Iagro apresenta à Semagro projeto de trabalho para otimizar fiscalização em MS

Categoria: AÇÃO ESTRATÉGICA | Publicado: segunda-feira, fevereiro 19, 2018 as 12:02 | Voltar

“Redimensionamento da área de atuação das unidades da Iagro trará maior eficiência para serviço de vigilância em Mato Grosso do Sul” afirma Jaime Verruck

Campo Grande (MS) - Finalizado, o projeto de redimensionamento da área de atuação das unidades locais da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) foi apresentado pela equipe da agência ao Secretario de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, na sexta-feira (16).

Alinhado com os propósitos do Governo do Estado, que buscam a melhoria da gestão, com otimização dos recursos, redução de custos e ampliação da capacidade de ação, e em consonância com as diretrizes de trabalho da Semagro, a equipe da Iagro atuou nos últimos dois anos no reenquadramento estratégico embasado na ‘fiscalização por quadrantes’. “A nova forma de trabalho da agência em todo o Estado, rompe com a lógica regional geográfica, passando a definir a atuação das equipes, por quadrantes, gerando redução de custos e deslocamentos e oferecendo maior efetividade ao trabalho de vigilância, sem que se perca em qualidade”. Frisou o Diretor Presidente da Iagro, Luciano Chiochetta.

“Conseguiremos realizar um maior numero de vistorias, com o mesmo custo”. Completa o Diretor, lembrando que as alterações só estão sendo suportadas por que uma nova estrutura tecnológica foi criada pela Superintendência de Gestão da Informação (SGI) e a equipe esteve bastante empenhada no projeto.  

No novo modelo, a equipe (que já recebeu treinamento) cumprirá protocolos e terá meta para cada quadrante, dando especial atenção às áreas de alto risco, com replanejamento das horas/homens disponíveis. “A estrutura enxuta que temos hoje exige que trabalhemos buscando maior produtividade, e é isso que teremos com esse novo formato.” Comentou o Secretário Jaime, lembrando que a metodologia aplicada permitirá aferir o trabalho realizado.

O Secretário comentou ainda que nos próximos dias a agência passará por uma auditoria (padrão) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e na oportunidade o novo formato de trabalho será apresentado como uma ferramenta capaz de aumentar o nível de eficiência da defesa sanitária de Mato Grosso do Sul, utilizando um método mais moderno e condizente com a realidade. “Continuaremos dando as garantias que o mercado necessita, e fazendo nossa parte para auxiliar no crescimento e desenvolvimento de Mato Grosso do Sul” finalizou.

A portaria e uma instrução de serviços serão publicadas nos próximos dias com a nova divisão da área de atuação de cada unidade local e formato de operacionalização da nova metodologia, que mesmo não ficando mais limitada a divisão geopolítica do município, tomará como referência as sedes dos municípios. O projeto deve entrar em operação no inicio do mês de abril.

IAGRO

Órgão presente em 78 municípios do Estado, com exceção de Ladário, comprometido com a Vigilância e fiscalização a campo a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) possui uma estrutura com alto custo de manutenção e elevado numero de atividades. A busca pelo melhor aproveitamento dos recursos físicos, humanos e financeiros, com foco na melhoria da eficiência, é uma constante.  

Assim como em todo País, o serviço de vigilância foi estruturado num modelo que tinha como base a instalação de uma unidade em cada município, com a presença de uma equipe para atendimento. Em Mato grosso do Sul este modelo foi adotado desde 1929, quando da implantação da agência. 

Com o aumento das demandas e do no número de atividades, tanto na área de defesa sanitária animal quanto de inspeção, sentiu-se a necessidade de adequar a estrutura. Neste sentido, em 2017, foi concluído outro importante trabalho, que foi o de compartilhamento de estruturas, que integrou 46 unidades da Iagro com unidades das Agências Fazendárias do Estado (Agenfa’s) e da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), com realização ainda de obras de reformas em diversas destas. A ideia neste caso era basicamente reduzir custos com a estrutura física e centralizar os serviços oferecidos pelo Estado, facilitando a vida dos usuários.

 

Kelly Ventorim

Publicado por: kventorim@semagro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.