Índice de imunização contra aftosa em MS contribui para metas de retirada da vacina até 2023 no País

Dos 20.849.268 animais envolvidos nesta campanha, 98,53% da região do Planalto, 76,97% da região do Pantanal e 86,24% dos animais da Zona de Fronteira, já foram vacinados e tiveram a vacinação registrada no sistema da Iagro.

Considerando que 1.199.066 doses da vacina constam no sistema como já tendo sido adquiridas junto às empresas, o Diretor Presidente da Agência, Luciano Chiochetta, acredita que até o encerramento do prazo de registro, no próximo dia 30, os pecuaristas devem cumprir com sua obrigação, ajudando Mato Grosso do Sul a figurar mais uma vez entre os três Estados com maior eficiência na prevenção contra febre aftosa, com números superiores a 99% de alcance.

Luciano Chiochetta, diretor presidente da IAGRO

Para Luciano, a parceria entre o Estado e os pecuaristas tem influenciado positivamente nas discussões para evolução do status do Estado e em consequência na retirada da obrigatoriedade da vacinação, que essa semana ganhou ainda mais força com uma medida adotada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para redução da dose atual da vacina de 5 ml (considerada reforçada) para 2 ml.

Secretário Jaime Verruck

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, a medida faz parte das ações que preveem a retirada da vacinação do País entre 2019 e 2023, quando o Brasil deverá ser reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre da doença sem vacinação. . “A excelência do trabalho da Iagro, aliada à conscientização do pecuarista, que já assimilou a importância do cumprimento do calendário de vacinação para manter a saúde do rebanho, fazem a diferença e nos mantém entre os Estados com maior eficiência vacinal no País, ajudando na evolução do status no País todo”, finalizou.

Kelly Ventorim, Semagro